Trilogia Legend

Olá leitores, hoje nossa resenha será um pouco diferente do que o de costume; estarei falando sobre todos os livros da Trilogia Legend, da querida Marie Lu. Essa triologia é digna de cinema!!


Na capa de cada um dos três livros vêm escrito:

"UM MUNDO DISTÓPICO QUE VAI CONQUISTAR OS FÃS DE JOGOS VORAZES E DIVERGENTE"

Confesso que quando li não tive uma reação muito boa (ela apostou muito alto ao fazer isso rs). Até porque, nenhuma trilogia deve ser comparada a outra, podem ter o mesmo gênero, mas não tratam o assunto da mesma forma. Mas tenho que confessar, a autora ARREBENTOU! Ela não só provou o que vem escrito na capa, como mostrou que existe outra trilogia párea para Jogos Vorazes e Divergente. 

No primeiro livro- Legend- , Marie Lu nos apresenta a um mundo diferente, em sua continuação-Prodigy- temos uma continuação que dilacera nosso coração a cada página, nos faz querer termina-lo o mais rápido possível e ler o terceiro e último livro-Champion-, onde nossos queridos e adorados personagens(vocês irão se apaixonar por Day, June, Tess, Éden e Anden) enfrentarão coisas terríveis, a paz que outrora reinara aquele lugar, estará, novamente, sendo comprometida.


LEGEND- Sobre o primeiro volume não direi muita coisa, nossa querida Juliana já postou uma resenha há algum tempo sobre ele. Então deixarei alguns trechos dele aqui. E se vocês quiserem dar uma olhadinha na resenha, é só clicar no link abaixo.




Em Legend é possível perceber vários sentimentos, entre eles, o amor

"Então ouço uma voz me mandando levantar. Quando olho para o lado vejo um adolescente estendendo as mãos para mim. Ele tem olhos azuis brilhantes, poeira no rosto , e um boné surrado na cabeça. Neste momento acho que é o garoto mais gato que já vi na vida."

" Eu quase beijei a Menina ontem à noite. Mas nada de bom pode resultar se você se apaixonar por alguém nas ruas. Essa é a pior fraqueza que se pode ter.."

" Ficamos em silêncio um momento. então, antes que eu possa protestar, uma das mãos enluvadas de Thomas roça meu queixo enquanto ele se debruça para me beijar nos lábios."

O sentimento de culpa por trair aquilo e aqueles que tanto se ama. June prometeu sua lealdade a República e a seu Eleitor, mas terá de sacrificar sua lealdade por algo que ela passa a acreditar. Ela passa a enxergar sua adorada República com novos olhos..

 " O turbilhão de meus pensamentos se transforma em um pânico crescente[...] Tenho de mudar meus planos. Do contrário, o garoto que não matou meu irmão morrerá hoje à noite."


Enquanto Day se sacrifica por sua família e por todos aqueles que ele ama, teria alguém para se sacrificar por ele? E se tivesse, ele gostaria que isso ocorresse?

"Prefiro morrer a ver esse pessoal machucar você."

Será verdade isso?
Promessas por amor,  e outras por ódio:

"Vou ficar com você para sempre, pequena, até você não aguentar mais olhar para minha cara."

"Vou perseguir você até o inferno. Vou vasculhar as ruas de Los Angeles à sua procura. Se preciso, vou procurar em todas as ruas da Republica. [...] Estou fazendo um juramento: sua vida é minha."


Enfim, Legend  é recheado de coisas intrigantes, de reviravoltas excelentes, acima de tudo, sentimentos. Sentimentos que surgem a cada página e te leva junto com ele.

Por outro lado, temos Progidy, uma continuação perfeita!

"Tudo que me era familiar não existe mais"

No segundo volume da trilogia as coisas já ficam mais acirradas. Quando Day e June conseguem escapar dos soldados da Repúblicas e chegam a Las Vegas, uma coisa inesperada acontece: a morte do Primeiro Eleitor. E quem assume o comando é o jovem e desprezado Anden, seu filho.

A nação está a beira de um colapso quando Day e June juntam-se aos Patriotas. A proposta que eles tem em mente é assustadora para June, uma garota que veio dos berços ricos da Nação, como agora poderia aceitar tal coisa? Porém, ela sabe que essa é a única forma de juntar Éden a Day novamente. Sabe que sem concordar com a proposta de Razor, jamais cuidariam dos ferimentos de Day. E ela sabe que a decisão está em suas mãos. Mas... Poderia ela ajudar a matarem Anden? O mais novo Primeiro Eleitor?

Com os acontecimento que procedem das escolhas de Day e June, Progidy mostra como o amor pode fazer tão bem, e ao mesmo tempo tão mal. No decorrer do livro, Day descobre que seu amor por June é capaz de tudo.. mas aquela mágoa ainda está lá, para lembra-lo que June é culpada pela suas perdas. Mas responsável também de por juízo em sua cabeça e trazer seu querido e adorado irmãozinho de volta para ele.


"-Éden!- grito, com voz rouca.

 Seus olhos continuam desfocados, mas um sorriso incrível ilumina seu rosto.[...] Corro até ele, pego-o em meus braços e o abraço com força[...]" 

 Day é um ícone de tamanha importância para o povo da República, sua reputação é maior do que a do Eleitor, o povo o ama e idolatra. Mas Anden, merece a confiança do povo, ele não é como seu pai. Ele mostrou a Day que merece seu apoio. Merece que o povo deixe-o agir a seu favor. Mas para isso, Day precisará ajuda-lo e ele não sabe se está pronto para esquecer  todos os problemas que ele e sua família tiverampor causa da República. 

Mesmo que Anden diga e prove, que ele está disposta a mudar tudo que seu pai e Eleitores anteriores fizeram com as pessoas. Day precisará apostar alto em sua escolha. E o que será que ele vai escolher ? Ajudar Anden a ter o apoio do povo e lutar contra as Colônias e acabar com as provas e os experimentos que submetem aqueles que são reprovados. Ou permitir uma revolução contra Anden?

June recebe uma proposta de Anden para se tornar a Primeira Cidadã; que significava que ela teria de ser como a sombra de Anden, estando em reuniões tediosas, por vários e vários anos. E antes de ser oficialmente a Primeira Cidadã teria que passar por anos de treinamento. 

Isso significa que ela deixaria Day por tempo demais, isso a deixou desnorteada, pois ela não sabia a quem seguir : seu amor por Day ou sua devoção a Republica. Sem saber qual escolher ela recebe, sem pedir, uma ajuda de Day.
Day que por sua vez, está com um problema dilacerador em mãos, não sabe o que mais está lhe causando sofrimento : perder June, deixar Éden ou seu estado.


"Anden pode ser o homem mais poderoso da República, mas Day, o garoto das ruas que não tem nada além da roupa do corpo e da seriedade no olhar, é o dono do meu coração.
Ele é tudo que é belo.
Ele é o raio de esperança em um mundo de escuridão.

Ele é a minha luz." 


Como toda trama precisa do seu gran finale, a Trilogia Legend chega a seu último livro com grandioso estilo. No ultimo livro da trilogia Marie Lu continua a trama, seguindo sem nenhum desencontro com os dois primeiros. As histórias vão se completando e entrelaçando de uma maneira magnifica.

Em Champion, Day tem um enorme desafio em suas mãos e é alertado para resolver todos os seus assuntos pendentes de uma vez. Talvez não lhe reste tempo depois.
  
A República é atacada novamente pelas Colônias, parece que as antigas armas biológicas do pai de Anden resolveram fazer efeito no momento errado. A praga criada pela Republica, agora mortífera-e talvez até sem cura- deixa o Chanceler  das Colônias uma fera. Com isso Anden tem um prazo para entregar a cura, mas o empecilho é que a cura talvez esteja nas veias de Éden. Como convencer Day a deixar Éden nas mãos dos cientistas, mais uma vez?
Para isso, Anden pede a ajuda de June, que por sua vez está há 8 meses longe dele. Mesmo que sinta falta dele, ela sente que ele esconde algo e tem medo de que se for atrás dele, se magoe. Mas como a República precisa da ajuda dela, ela se submete a contatá-lo.

  Day está na "rua da amargura" longe de June. Ele sente sua falta mas não quer ter de enche-la com seus problemas. Até agora, também, ela não foi atrás dele. Então ele se deu ao luxo de não ir atrás dela. Mesmo que isso dilacere seu coração, é melhor para ela não estar ao lado dele nesse momento deplorável de sua vida.
Com mais umas de suas dores de cabeça, ele esta perambulando por uma boate quando mais uma vez é contado por agentes da Republica, mas dessa vez, a voz que ouve o tira do chão.


"-Day?

Ouço outra voz no meu fone de ouvido e fico paralisado.[...] Embora eu não a tenha ouvido há quase um ano, eu a reconheceria em qualquer lugar[...] Por favor, não deixe que seja ela. Por favor, deixe que seja ela[...]"

***
Com a República sendo ataca pelas Colônias novamente, Anden e June, juntamente dos outros dois candidatos ao cargo de Primeiro Cidadão, vão a Antártida, em busca de ajuda militar para combaterem as Colônias, pois as Colônias estavam com reforços da África, e a República não tinha condição de revidar a essas potências.
  Porém, a divida da República com a Antártida está altíssima, e a proposta para ajuda-los é fora de cogitação.
A única forma de saírem dessa é entregando a cura; mas para isso, Éden teria que ser submetido a experimentos, sem o resultado se sairia vivi ou não.

E agora? Como Anden fará para salvar sua nação se Day não quer entregar o irmão?

Como tudo tem solução, coisas irão acontecer sem que Anden precise partir para violência, ou que Day saia magoado dessa.

Durante sua estadia na Antártida, June buscou sobre o "nascimento" da República e das Colônias. E descobriu que o principal motivo de suas guerras nada mais é que : Terras.

***

Como toda ótima trilogia, Legend chega ao fim de uma forma inimaginável para quem tanto sofreu com a noticia do segundo livro. Marie Lu investiu em uma nova forma de mostrar aos leitores que amor supera tudo, que a traição, por mais que doa, pode ser perdoada, que a magoa não leva a nada. E principalmente, que devemos analisar bem a quem somos leais.

Eu torci por Day e senti na pele tudo o que ele sofreu, chorei com ele, e percorri os becos do setor Lake com ele. Me apaixonei com June, senti suas dores, e seu amor. Senti a dor do abandono que Tess sentiu, e o amor de ser acolhida por uma pessoa que se importe de verdade. (Mesmo que eu não tenha falado sobre a Tess, eu digo a vocês que ela é encantadora, uma mini médica míope de um coração tão grande, que passou por coisas que ninguém aguentaria. 
Se apaixonou e não foi correspondida, mas superou. Então, posso não ter dito nada sobre ela, mas vale a pena, e muito, apaixonar-se por ela.) Cada personagem desse livro tem uma história cativante, até Thomas, o militar tão leal a seus votos de obedecer que não media o certo e o errado ao fazer o que lhe mandavam.


Bom gente, eu espero que vocês gostem. Eu super recomendo e estou torcendo para ir logo para as telinhas de cinema ! Eu sei que nem tudo que estão nos livros vão para as telinhas, que é bem frustrante,  mas eu torço para ver tudo o que li e imaginei.

Classificação: **** (5/5)

E aí você já leu!? O que achou? Deixe seu comentário! E se ainda não leu, leia, não irá se arrepender!

Beijos e até a próxima!
-Amanda


2 comentários:

  1. Eu amoooo legend 💜💜💜💜 tipo mt!!

    ResponderExcluir
  2. Eu amoooo legend 💜💜💜💜 tipo mt!!

    ResponderExcluir

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo